Ministro da Cultura de Portugal no Roda Viva Internacional

Formado em Direito, Luís Filipe de Castro Mendes seguiu carreira diplomática, servindo em Paris, Madri e outras capitais do mundo.

Desde abril do ano passado, está à frente do Ministério da Cultura e, neste posto, vem tentando estreitar as relações entre Portugal e o Brasil.

Ex-embaixador de Portugal junto ao Conselho da Europa, em Estrasburgo, na França, ele acompanhou debates sobre os grandes problemas que afetam o continente nos últimos anos, incluindo a questão dos refugiados.

Poeta, tem mais de dez livros publicados e incursionou pela ficção.

A edição conta com uma bancada de entrevistadores formada por Bruna Lencioni, editora-chefe da revista América Economia Brasil; Mônica Manir, jornalista e doutoranda em Comunicação; Ana Weiss, diretora editorial da revista eletrônica São Paulo Review; Helen Braun, apresentadora da rádio Joven Pan; Robinson Borges, editor de Cultura do jornal Valor Econômico; e Bruno Meier, editor da coluna Gente da revista Veja.

Roda Viva de 26/01/2017

Siga o Roda Viva nas redes sociais!
Facebook: https://www.facebook.com/rodaviva
Twitter: https://twitter.com/rodaviva

Luís Filipe

Fonte: Wikiwand

retrato-oficial-de-luis-filipe-castro-mendes-2016

Retrato oficial de Luís Filipe Castro Mendes, 2016

Ministro(a) de Portugal Portugal
Período XXI Governo Constitucional

  • Ministro da Cultura
    14 de abril de 2016
    presente
Antecessor(a) João Soares
Vida
Nascimento 1950 (67 anos)
Idanha-a-Nova, Idanha-a-Nova,  Portugal
Dados pessoais
Partido Independente
Profissão Escritor, poeta e ficcionista

Luís Filipe Carrilho de Castro Mendes GOIHComMGCM (Idanha-a-Nova, Idanha-a- Nova, 1950) é um escritor, poeta e ficcionista português.[1] É ministro da Cultura do XXI Governo Constitucional de Portugal desde abril de 2016.

Biografia

Formado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (1974), seguiu a carreira diplomática, desenvolvendo a partir de 1975 a sua atividade, sucessivamente em Luanda, Madrid e Paris.

Estreou-se cedo como poeta (1965-1967), ao publicar poemas no suplemento juvenil do Diário de Lisboa e no suplemento literário do diário República.

Começou a publicar poesia em livros na década de 80. Recados (1983) é uma “obra onde se impõem desde logo duas das mais marcantes características da sua poesia: o virtuosismo no tratamento de formas poéticas tradicionais e a intertextualidade”.[2]

ministro-da-cultura-de-portugal-no-roda-viva-internacional

Anúncios


Categorias:CULTURA, ENTREVISTAS, MÍDIAS NACIONAIS, POLÍTICA, Relacões Internacionais, Roda Viva, TODOS, TV Cultura

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: