Frédéric Chopin – Músico e Compositor


“A simplicidade é a conquista final.

Depois de ter tocado uma quantidade de notas e mais notas,

é a simplicidade que emerge como a recompensa coroada da arte.”

Frédéric Chopin



VÍDEO – Os noturnos de Chopin são 21 peças para o solo de piano escritas entre 1827 e 1846. Eles são geralmente considerados um dos melhores trabalhos de solo curto para o instrumento e ocupam lugar importante no repertório de concerto contemporâneo. Apesar de Chopin não ter inventado o noturno, ele popularizou e ampliou-o, com base na forma desenvolvida pelo compositor irlandês John Field.

Casa em que nasceu Chopin em Żelazowa Wola, onde hoje é um local onde se realizam recitais de piano.

Os noturnos numerados de 1 a 18 foram publicados durante sua vida, em duplas ou trios, na ordem de composição.

Os números 19 e 20 foram, na verdade, escritos em primeiro lugar, antes da partida de Chopin da Polônia, mas foi publicado postumamente.

O número 20 não foi originalmente intitulado “noturno”,  mas desde a publicação, em 1870, é geralmente incluído com publicações e gravações do conjunto Noturnos de Chopin .

Estátua de Chopin no Rio de Janeiro, Brasil.


Frédéric François Chopin

também chamado Fryderyk Franciszek Chopin

(Żelazowa Wola, 1 de Março de 1810 — Paris, 17 de Outubro de 1849)

pianista polonês radicado na França e compositor para piano da era romântica

Chopin é amplamente conhecido como um dos maiores compositores para piano e um dos pianistas mais importantes da história.

Sua técnica refinada e sua elaboração harmônica vêm sendo comparadas historicamente com as de outros grandes compositores, como Mozart e Beethoven, assim como sua duradoura influência na música até os dias de hoje.


Chopin,_by_Wodzinska


O pequeno gênio musical aos 8 anos de idade

Não é costume incluir os compositores de música no número dos escritores (embora eles sejam também autores). Todavia, não podemos passar em silêncio as seguintes composições, gravadas e postas em circulação por mãos amigas: Polca para pianoforte, dedicada a Sua Excelência, a Condessa Luisa Skarbekowa, por Frederico Chopin. O compositor desta dança, que apenas conta 8 anos, é verdadeiramente um gênio, do ponto de vista musical. É filho de Nicolas Chopin, professor de francês e de literatura do Liceu de Varsóvia. Não só executa ao piano, com uma facilidade e um gosto notáveis, os trechos mais difíceis como já compôs diversas danças e variações que enchem de espanto conhecedores e críticos, sobretudo se se considerar a pouca idade do autor. Se tivesse nascido na Alemanha ou na França já se teria celebrizado por todos os países do mundo. Possa este artigo lembrar ao autor que o nosso país, também, é suscetível de produzir os seus gênios. Bastaria, muitas vezes, apontá-lo à atenção do público para os tornar conhecidos”.

—Revista de Varsóvia, janeiro de 1818. Lista das obras polacas publicada em 1817.[1]

Uma descrição de como era Chopin

Imagine um homem de grandíssimo refinamento no modo de ser e de se portar, sentado ao piano e tocando sem qualquer movimento do corpo e raramente algum movimento dos braços, dependendo inteiramente de suas cuidadosas mãos femininas e seus dedos finos. Os amplos arpejos de sua mão esquerda, mantidos em um fluxo contínuo de tom por um legato preciso e fino e o constante uso do pedal de sustentação, formavam uma subestrutura harmoniosa, de uma maravilhosa cantabile poética. Sua delicada dinâmica musical, as modificações constantes na troca de tom e tempo (tempo rubato) são de efeito indescritível. Mesmo nas passagens mais enérgicas ele praticamente nunca ultrapassou um mero mezzo-forte.

—anônimo[2]

A única fotografia conhecida de Chopin, provavelmente feita por Louis-Auguste Bisson em 1849.


  • “Se eu fosse mais tolo do que sou, acreditaria ter chegado ao topo de minha carreira”

Chopin escrevendo ao pai, Nicholas Chopin, professor de francês e literatura no Liceu de Varsóvia.
  • “The Earth is suffocating… Swear to make them cut me open, so that I won’t be buried alive.”

–  “A terra é sufocante… Jure que vá cortar-me, de modo que eu não seja enterrado vivo.”
Frederic Chopin, compositor e pianista polonês, antes de sua morte.

Sobre

  • “Tirem seus chapéus, senhores; ele é um gênio”.

Foi assim que, em um célebre artigo, o compositor alemão Robert Schumman referiu-se a Frederic Franciszek Chopin, então um jovem polonês de apenas 20 anos
Fonte: 2º Volume dos CDs da Coleção FOLHA de Música Clássica

Fonte: Wikiquote

Anúncios


Categorias:Arte e Cultura, CITAÇÕES do SAMPAIO, Erudita, MÚSICA, TODOS

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: