Abuso Infantil e Menores Infratores – a Relação

Histórias de abuso infantil, ligadas diretamente ao mundo do crime e da violência

Crianças presas para serem reeducadas ou simplesmente punidas ainda mais?

Pessoas doentes que violentam, porque já foram violentadas antes. E o ciclo é difícil de ser interrompido.

Para o quê serve o Estado, senão para chamar para si as necessidades de sua sociedade?

E será que existe alguém que precise mais do que a criança?

Contudo, pais e mestres se queixam de mudanças ruins no comportamento dos novos jovens desta geração da alta tecnologia.

Jovens que se  apresentam muito independentes e avessos à obediência e à disciplina.

E eles então se perguntam: qual o caminho?

Com influências demais na cabeça, e cheios de direitos e vontades, chegam ao ponto de desrespeitar pais e professores de maneiras nunca vistas. Ou talvez, nunca filmadas com a facilidade desses tempos modernos.

Ora, a questão que se coloca aos jovens que apresentam tais comportamentos violentos é: onde está o respeito? Por que perderam? Ou, nunca tiveram?

E o principal: como ter pulso, sem passar dos limites?

O meio termo? Existe?

Na verdade, somos todos humanos.

Estamos todos nós, ainda aprendendo sobre nossos próprios limites. Qualquer um já o perdeu um dia.

Por isso, precisamos estar sempre nos vigiando, da maneira boa … corrigindo, e sendo corrigido também. Afinal, todos erramos.

Precisamos estar sempre atentos aos abusos de verdade. E proteger aquele que é indefeso, vulnerável.

Aprendamos a primeira lei do amor: nenhum de nós ainda sabe amar direito.

Logo, o julgamento há sempre de ser feito pelo maior número de pessoas possível, para sempre evitarmos erro na correção da educação.

E sempre através do direito constituído, das leis, dos acordos, e da caridade no coração.

O ódio ao infrator, ao criminoso, só atrapalha nós mesmos. Não o corrige.

E justiça pelas próprias mãos, linchamentos … deveriam ser coisas do livro de história, e não das notícias dos jornais.

Cresçamos com a elevação do pensamento no Bem Comum, e o nosso próprio bem, também estará garantido.

Paul Sampaio

07:02:41- quarta-feira 18 junho 2014

Conheça os números assustadores do Distrito Federal, e pense. Se a capital do Brasil é assim, com todo Poder Constituído morando lá, imagine então, nos locais onde sabemos que o Poder Público nunca chegou.

A cada duas horas e meia uma criança é abusada sexualmente no DF

AbusoDiariamente, pelo menos dez crianças e/ou adolescentes são vítimas da violência sexual na capital federal. A média por hora, portanto, é de um abuso a cada duas horas e meia. A Secretaria de Direitos Humanos, órgão vinculado à Presidência da República, fez um estudo mostrando que somente nos seis primeiros meses deste ano foram registrados 1.870 casos no Distrito Federal.

O subsecretário de Direitos Humanos da Sejus-DF (Secretaria de Justiça do Distrito Federal), Mário Gil Guimarães, acredita que este número possa ser muito maior porque algumas vítimas não denunciam os abusos com medo dos agressores que, quase sempre, fazem ameaças.

— Estes são os dados que constam em registros policiais, mas certamente não fica só nisso.

fonte: circuitomatogrosso

abuso-infantil

Anúncios


Categorias:DIREITOS HUMANOS, EDUCAÇÃO, NOSSA PRODUÇÃO, POLÍTICA, TODOS, TV Humana

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: