atriz

Eva Wilma no Roda Viva de 20.02.2017

O Roda Viva desta semana recebeu a atriz e bailarina, Eva Wilma. Na bancada: Maria Eugênia de Menezes, jornalista, crítica de teatro (O Estado de S.Paulo); Oswaldo Mendes, ator e escritor; Regina Helena Paiva Ramos, jornalista; Dirceu Alves Jr., jornalista e crítico de teatro (Veja); e Mauro Alencar, consultor de teledramaturgia.

Anúncios

Quando o racismo perdeu para a inteligência humana

‘Estrelas Além do Tempo’ é uma grande lição de moral para brancos como Trump. A matemática nasceu sem cor. A ideia que salva vidas, também. O preconceito é totalmente burro, mas o instinto de sobrevivência, não. Toda vez que um ser humano precisa de outro, o que menos importa para ele, é a ‘roupa’ que vestirá, a consciência do socorrista.

Meryl Streep dança em foto por 20ª indicação

Indicada ao Oscar 2017 por sua atuação no filme “Florence: Quem é Essa Mulher?”, a atriz resolveu comemorar sua 20ª indicação ao Oscar, recorde absoluto na premiação, com um comunicado diferente à imprensa. Ao invés de um textão, ela enviou um ‘gif’ (foto com movimento), em que aparece dançando bem alegremente.

Elis – o Filme sobre a Extraordinária “Pimentinha”

Cantora desde a infância, Elis Regina Carvalho Costa (Andreia Horta) entra na vida adulta deixando o Rio Grande do Sul para espalhar seu talento pelo Brasil a partir do Rio de Janeiro. Estrela de TV, polêmica, intensa e briguenta, a “Pimentinha” não tarda a ser reconhecida como a maior voz do Brasil, em carreira marcada por altos e baixos.

Armageddon – 1998 – 2h28min – Dublado

Restando apenas 18 dias para um asteroide do tamanho do Texas se chocar com a Terra, a NASA só encontra uma solução possível, que é enviar astronautas até a superfície do asteroide e lá perfurar 800 pés para colocar uma bomba nuclear e implodi-lo. Para isso, precisarão de Harry (Bruce Willis) e sua equipe de perfuração de petróleo.

Vera Fischer é o diabo em “Ela É o Cara”

TV Folha – Vera chega ao palco do teatro para a entrevista com um vestido dourado e um sobretudo vermelho-inferno. “Hi”, cumprimenta a todos, e já surge um fã –um cabeleireiro da produção– para pedir uma foto. “Sou meio Deus, meio demônio” diz Vera Fischer, que vive diabo na peça “Ela É o Cara”.