24 de Maio – Bob Dylan e Nova Odessa (SP) – 2017

☺ CAPA • Bob Dylan 76 Anos

▒ CIDADE • Nova Odessa (SP) 112 Anos

▒ NASCIMENTOS • Suzy Arruda • Patti LaBelle • Priscilla Presley • José de Abreu • Alfred Molina • Marcelo Madureira • Kristin Thomas • Luiza Brunet • John C. Reilly • Helena Ranaldi • Janine Borba • Vivianne Pasmanter • Popó Bueno

▒ FALECIMENTOS • Nicolau Copérnico • Antônio Rebouças • Duke Ellington • Alexandre Lippiani

1 ▒ POSTER e VÍDEOS

GALERIA de VÍDEOS
Principais Vídeos da WEB publicados no Acontecimentos do Dia e outras WEB TVs da Rede Sampaio

2 ▒ NASCIMENTOS

1917Suzy Arruda ▒ Suzi Arruda (Tietê, 24 de maio de 1917São Paulo, 2005) foi uma atriz brasileira. Foi uma das primeiras atrizes a interpretar, em 1952, a Dona Benta, do Sítio do Picapau Amarelo, na telessérie da TV Tupi de São Paulo.


1944Patti LaBelle ▒ Patricia Louise Holte (Filadélfia, 24 de maio de 1944), mais conhecida pelo seu nome artístico Patti LaBelle, é uma premiada e consagrada cantora, compositora e atriz estadunidense com mais de 50 anos de carreira. Durante 16 anos, Patti foi a vocalista do grupo Labelle.


1945Priscilla Presley ▒ Priscilla Presley, nascida Priscilla Ann Wagner Beaulieu (Brooklyn, Nova Iorque, 24 de maio de 1945), conhecida como ex- esposa de Elvis Presley e mãe da cantora Lisa Marie Presley.[1] Nos anos 90, participou da comédia de grande sucesso “Corra que a Polícia Vem Aì” (The Naked Gun), ao lado de Leslie Nielsen.


1946José de Abreu ▒ José Pereira de Abreu Júnior (Santa Rita do Passa Quatro, 24 de maio de 1946) é um ator brasileiro. Começou na dramaturgia no Teatro da Universidade Católica (TUCA), em São Paulo, com a peça Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto e Chico Buarque, em 1967.


1953Alfred Molina ▒ Alfredo Molina (Londres, 24 de maio de 1953) é um conceituado ator britânico- americano, célebre por seus papéis em Raiders of the Lost Ark, The Man Who Knew Too Little, Spider- Man 2 e The Sorcerer’s Apprentice.


1958Marcelo Madureira ▒ Marcelo Madureira é o nome artístico de Marcelo Garmatter Barreto (Curitiba, 24 de maio de 1958) é um comediante brasileiro. Fez parte da equipe que produziu e apresentou entre 1992 e 2010 o programa humorístico “Casseta e Planeta Urgente” pela Rede Globo. 

1960Kristin Scott Thomas ▒ Kristin Scott Thomas, OBE (Redruth, 24 de Maio de 1960) é uma actriz britânica nascida na Inglaterra.

É vencedora de um Laurence Olivier Award e nomeada para um Oscar da Academia como melhor atriz principal no filme The English Patient.


1962Luiza Brunet ▒ Luíza Botelho da Silva (Itaporã, 24 de maio de 1962), é uma empresária, atriz e ex-modelo brasileira. Tornou-se famosa no início da década de 80, quando tornou-se top model exclusiva das calçasDijon e ensaios nus para diversas revistas masculinas, como Ele e Ela e Playboy.


1965John C. Reilly ▒ John Christopher Reilly (Chicago, 24 de maio de 1965) é um ator de cinema, teatro e televisão estado-unidense. Reilly já apareceu em mais de cinquenta filmes desde sua estreia no cinema em 1989, a maioria deles em papéis de coadjuvantes.

1968Janine Borba ▒ Janine Moraes Borba (Florianópolis, 24 de maio de 1968) é uma jornalista brasileira. Atualmente apresenta o Domingo Espetacular, revista eletrônica dominical da Rede Record.


1971Vivianne Pasmanter ▒ Vivianne Pasmanter (São Paulo, 24 de maio de 1971) é uma atriz brasileira. Dentro de sua formação estão a Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo (EAD – USP), cursos com Antunes Filho e Miriam Mehler, dentre outros. Engajada nas causas sociais, Vivianne é ativa em movimentos contra o câncer, campanhas de doação de sangue e agasalho, dentre outras.


1978Popó Bueno ▒ Paulo Eduardo Ferro Costa Galvão Bueno, conhecido como Popó Bueno, (Rio de Janeiro, 24 de maio de 1978) é um automobilista brasileiro. É filho do narrador brasileiro Galvão Bueno e irmão do penta campeão de Stock Car, Cacá Bueno.

1966Helena Ranaldi ▒ Helena Ranaldi Nogueira (São Paulo, 24 de maio de 1966) é uma atriz e modelo brasileira. Em seu primeiro trabalho, no ano de 1990, interpretou Stefânia, na novela A História de Ana Raio e Zé Trovão, ainda pela antiga Rede Manchete. Na Rede Globo, em 2014, viveu a pianista Verônica na novela Em Família.[2] Em 2015 participa na GNT da série As Canalhas..

3 ▒ CAPA do DIA

Bob Dylan

76 Anos

Bob Dylan (nome artístico de Robert Allen Zimmerman; Duluth, 24 de maio de 1941) é um compositor, cantor, pintor, ator e escritor norte- americano.

Nascido no estado de Minnesota, neto de imigrantes judeus russos, aos dez anos de idade Dylan escreveu seus primeiros poemas e, ainda adolescente, aprendeu piano e guitarra sozinho.

Começou cantando em grupos de rock, imitando Little Richard e Buddy Holly, mas quando foi para a Universidade de Minnesota em 1959, voltou-se para a folk music, impressionado com a obra musical do lendário cantor folk Woody Guthrie, a quem foi visitar em Nova Iorque em 1961.

Em 2004, foi eleito pela renomada revista Rolling Stone o 7º maior cantor de todos os tempos e, pela mesma revista, o 2º melhor artista da música de todos os tempos, ficando atrás somente dos Beatles, e uma de suas principais canções, “Like a Rolling Stone“, foi escolhida como a melhor de todos os tempos.[6]

Influenciou diretamente grandes nomes do rock americano e britânico dos anos de 1960 e 1970.

Em 2012, Dylan foi condecorado com a Medalha Presidencial da Liberdade pelo presidente dos Estados Unidos Barack Obama.[7]

Ganhou o Prêmio Nobel da Literatura em 2016 por “ter criado novos modos de expressão poética no quadro da tradição da música americana”[8].

E, assim, tornou-se o primeiro e único artista na história a ganhar, além do Prêmio Nobel, o Oscar, Grammy e o Globo de Ouro.[9][10]

Biografia

1941-1960

Robert Allen Zimmerman (nome hebraico: Zushe ben Avraham)[11] nasceu no hospital St. Mary de Duluth, em Minnesota, no dia 24 de maio de 1941[12] e cresceu em Hibbing, Minnesota, no Mesabi Iron Range a oeste do Lago Superior.

Os estudos realizados por vários de seus biógrafos mostraram que seus avós paternos, Zigman e Anna Zimmerman, emigraram de Odessa (atual Ucrânia) para os Estados Unidos por causa de um pogrom antissemita ocorrido em 1905.[13]

Seus avós maternos, Benjamin e Lybba Edelstein, eram judeus lituanos que chegaram à América em 1902.[13] Em sua autobiografia, Crônicas, Vol. 1, Dylan escreveu que o apelido de sua avó materna era Kyrgyz e que sua família era procedente de Istambul.[14]

Bob Dylan e Bruce Langhorne – ‘Mr. Tambourine Man’.

Seus pais, Abram Zimmerman e Beatrice “Beatty” Stone, faziam parte de uma pequena mas muito unida comunidade judaica. Robert Zimmerman viveu em Duluth até seus seis anos, quando seu pai contraiu poliomielite e sua família voltou à cidade natal de sua mãe, Hibbing, Minnesota, onde passou o resto de sua infância.[15]

Robert passou boa parte de sua juventude escutando rádio: em um primeiro momento, escutando emissoras de Shreveport, em Louisiana, country, e posteriormente, rock and roll. [16]

Durante sua estadia na escola, formou várias bandas, como The Shadow Blasters, de curta duração, e The Golden Chords,[17] com a qual chegaria a tocar no programa de busca de talentos Rock and Roll Is Here to Stay.[18] 

No anuário escolar de 1959, Robert Zimmerman assinalou sua principal ambição “unir-se a Little Richard“.[19]

No mesmo ano, usando o pseudônimo de Elston Gunn, tocou em duas apresentações com Bobby Vee, acompanhando ao piano e improvisando com palmas.[20][21][22]

Bob Dylan com Joan Baez na Marcha por Trabalho e Liberdade em Washington, D.C., em 1963.

Em setembro de 1959, Zimmerman se mudou para Minneapolis, para estudar na universidade de Minnesota. Durante a época, seu interesse inicial no rock and roll deu lugar a uma aproximação ao folk.

Em 1985, Dylan explicou sua atração pelo folk: “A coisa sobre o rock’n’roll é que para mim de qualquer jeito ele não era suficiente… Havia bons bordões e ritmo pulsante… mas as canções não eram sérias ou não refletiam a vida de um modo realista. Eu sabia que quando eu entrei na música folk, era um tipo de coisa mais sério. As canções eram enchidas com mais desespero, mais tristeza, mais triunfo, mais fé no sobrenatural, sentimentos mais profundos”.[23]

Logo começou a tocar no 10 O’Clock Scholar, uma cafeteria a poucas quadras do campus universitário, e se viu envolvido no circuito folk de Dinkytown.[24]

Bob Dylan, Mick Jagger e Keith Richards.

Durante seus dias en Dinkytown, Zimmerman passou a se chamar de “Bob Dylan”.

Em uma entrevista concedida em 2004, Dylan disse: “Você nasce, sabe, com nomes errados, pais errados. Digo, isso acontece. Você se chama do que quiser se chamar. Este é o país da liberdade”..[17] Em sua autobiografia, Crônicas, Vol. 1, Dylan escreveu sobre a mudança de nome:

“Eu havia visto alguns poemas de Dylan Thomas. A pronúncia de Dylann e Allyn era parecida. Robert Dylan. A letra D tinha mais força. Entretanto, o nome Roberto Dylan não era tão atraente como Roberto Allyn. As pessoas sempre haviam me chamado de Robert ou Bobby, mas Bobby Dylan me parecia vulgar, e além disso já haviam Bobby Darin, Bobby Vee, Bobby Rydell, Bobby Neely e muitos outros Bobbies. A primeira vez que me perguntaram meu nome em Saint Paul, instintiva e automaticamente soltei: ‘Bob Dylan'”.[25]

Bob Dylan e Richard Manuel, em 1967 durante no Woodstock.

Depois do acústico produzido para a MTV em 1994, Dylan só voltaria com um CD de inéditas em 1997 (ano que vários outros famosos voltaram a ativa com sucesso, entre eles os Bee Gees).

O álbum “Time Out Of Mind” ganharia vários prêmios Grammy e foi considerado por muitos uma nova ressurreição artística, confirmada pela qualidade de “Love and Theft” (2001).

Neste mesmo ano a revista Rolling Stone publicou uma lista com as 500 melhores músicas da história e em primeiro lugar ficou Like a Rolling Stone, de Bob Dylan.

Atualmente registra-se um novo interesse pela vida e obra de Dylan, com o lançamento oficial de várias gravações piratas, além do lançamento do documentário “No Direction Home”, de Martin Scorsese, que flagra os anos iniciais de sua carreira (1961-1966) e, mais recentemente, com “Modern Times”, seu novo álbum lançado em 2006, com o qual, pela quarta vez na carreira, Dylan conquistou a liderança do ranking dos mais vendidos dos Estados Unidos, vendendo 192.000 cópias na primeira semana.

A última vez que Dylan tinha alcançado a liderança nos Estados Unidos, foi com o álbum “Desire”, de 1976, que ficou 5 semanas no topo das paradas. Antes disso, alcançou o primeiro lugar com o clássico disco “Blood On The Tracks”, em 1975, e com “Planet Waves”, no ano anterior.

Próximo da época de seu segundo álbum, The Freewheelin’ Bob Dylan, lançado em maio de 1963, ele começou a fazer seu nome como cantor e compositor. Muitas das canções incluídas no álbum foram classificadas como canções de protesto, inspiradas parcialmente em Woody Guthrie e influenciadas pela paixão de Pete Seeger por canções tradicionais.[42] “Oxford Town”, por exemplo, é um conto irônico sobre a arriscada matrícula de James Meredith como o primeiro negro na universidade do Mississippi.[43]

Sua mais famosa canção à época, “Blowin’ in the Wind“, deriva parcialmente sua melodia da canção tradicional “No More Auction Block”, apesar de sua letra questionar o status quo social e político da época.[44] A canção teve muitas versões e tornou- se um sucesso internacional com Peter, Paul and Mary, criando um precedente para muitos outros artistas que se alçariam com sucessos através de composições de Dylan.

Bob Dylan com os Beatles, John Lennon, Paul McCartney, Ringo Star e George Harrison, em agosto de 1964.

Enquanto as primeiras canções de Dylan solidificaram sua reputação inicial, The Freewheelin’ Bob Dylan também incluía canções de amor mescladas com uma lírica irônica e blues falado surreal.

O humor se converteu em um dos pilares da personalidade de Dylan,[47] e a variedade de material impressionou muitos ouvintes, incluindo os Beatles. George Harrison comentou: “Só colocávamos e nos viajava. O conteúdo das letras de suas canções e só a atitude – era incrivelmente original e maravilhoso”.[48]

Bob Dylan e John Lennon.

Transição

Mas logo Dylan mudou de rumos artísticos, afastando-se do movimento folk de protesto e voltando-se para canções mais pessoais, introspectivas, ligadas a uma visão muito particular de mundo.

As questões sócio-políticas de seu tempo: racismo, guerra fria, guerra do Vietname, injustiça social, cedem espaço para a temática das desilusões amorosas, amores perdidos, vagabundos errantes, liberdade pessoal, viagens oníricas e surrealistas, embaladas pela influência da poesia beat.

Esta transição se dá entre 1964 e 1966, quando Dylan eletrifica a sua música, passa a tocar com uma banda de blues-rock como apoio e choca a plateia folk, com sua aproximação ao rock.

Anos 70

O que produziu no início dos anos 70 não foi bem recebido pela crítica, considerado muito abaixo de seus hits originais.

Apenas algumas canções destacam-se: “If Not For You” (1970), “Knockin’ on Heaven’s Door” (1973), “Forever Young” (1974).

Mas ao voltar as turnês, acompanhado pelo grupo The Band, retorna a evidência e ao sucesso, principalmente pelo elogiado duplo ao vivo “Before the Flood” (1974).

Na retomada da carreira de forma mais ativa, Dylan produz “Blood On Tracks” (1975) e “Desire” (1976), seus melhores discos nos anos 70, aclamados pela crítica. Deste último, a canção “Hurricane“, baseada na história de Rubin Carter, um boxeador negro preso injustamente, foi um sucesso espetacular, ao mesmo tempo que a turnê Roling Thunder Revue (75/76) era aclamada por crítica e público.

Get blessed – Seja abençoado.

Conversão

Após seu divórcio em 1977, da esposa Sara Lownds[52], com quem era casado desde 1965, Dylan viveu uma grande crise pessoal, que refletiu- se em seu trabalho artístico.

Depois de uma turnê mundial em 1978, em parte registrada no duplo ao vivo “At Budokan” (gravado no Japão), ele voltou-se para a música gospel, após converter-se ao cristianismo e filiar-se a uma igreja.

Foi o período mais controverso e polêmico de sua carreira, principalmente por Dylan afastar-se de seu repertório clássico e investir em canções com temática cristã.

Nesta nova fase, surpreendeu seus antigos fãs e se aproximou de músicos do segmento cristão, como Larry Norman[53], Chuck Girard[54] e Keith Green, em cujo álbum “So You Wanna Go Back to Egypt” chega a gravar uma participação com sua harmônica[55].

Mais importante do que isso, motivado por sua nova espiritualidade, Dylan gravou três álbuns: “Slow Train Coming” (1979) considerado o mais inspirado dos três, deu a Dylan um Grammy de melhor vocal masculino, pela canção “Gotta Serve Somebody”.

O segundo álbum, “Saved” (1980), teve uma recepção menos entusiasmada, embora na opinião de Kurt Loder da Rolling Stone este álbum fosse superior ao primeiro [56]. “Shot of Love” (1981) encerra a fase cristã de Dylan.

A despeito da intolerância das críticas à época do seu lançamento, em 2003, o conteúdo das músicas de “Gotta Serve Somebody” foi depurado, revisitado e redimido por nomes como Shirley Caesar, Helen Baylor, Chicago Mass Choir e outros representantes da música afro-americana, em “The Gospel Songs of Bob Dylan”, um CD que se desdobrou em indicação para o Grammy e em documentário (2006) sobre esta fase. O jornal International Herald Tribune declarava que a interpretação afro-americana levava a música de Dylan a um outro patamar[57].

The Traveling Wilburys – Bob Dylan, Roy Orbison, George Harrison, Tom Petty e Jeff Lynne.

Anos 80

Com “Infidels”, de 1983, Dylan afasta-se da fé cristã, volta-se inesperadamente para as suas raízes judaicas e parece reencontrar certo equilíbrio artístico. Bem recebido pela crítica, é considerado seu melhor álbum desde Desire. As apresentações ao vivo, em que volta a interpretar suas canções clássicas, marcam uma reconciliação com seu público. Em 1985 participa do especial We are the world com outros 40 grandes nomes da música estadunidense – entre eles Michael Jackson, Tina Turner, Ray Charles, Stevie Wonder – pela campanha contra a fome na África.

Dylan continua a gravar regularmente, buscando uma sonoridade “made anos 80” ao mesmo tempo em que tenta preservar seu estilo. “Down In The Groove”, álbum de 1988, passou despercebido, contém várias covers, mas equivale a uma declaração de princípios, com canções de folk-rock, gospel, rock, que demarcam os gostos artísticos preferenciais do artista. Depois de uma turnê com a lendária banda californiana Grateful Dead, ele lança o álbum “Oh Mercy” (1989), elogiado pela qualidade inesperada das canções e volta às paradas com o super-grupo Traveling Wilburys, formado com os amigos George Harrison, Tom Petty, além de Jeff Lynne e Roy Orbison.

The Traveling Wilburys – Bob Dylan, Roy Orbison, George Harrison, Tom Petty e Jeff Lynne.

Anos 90

No início dos anos 90, Bob Dylan parece dar uma “parada” na carreira.

Para comemorar e fazer um balanço de seus 30 anos de trajetória, ele volta a gravar folk tradicional, acústico, sem importar-se com o pouco apelo comercial deste gênero nos dias atuais.

Em 1992 é realizado um show-tributo em grande estilo, com a participação de vários nomes do rock, country e do soul cantando suas músicas: Eric Clapton, George Harrison, Stevie Wonder, Neil Young, Willie Nelson, Lou Reed, Eddie Vedder entre outros.

Depois do acústico produzido para a MTV em 1994, Dylan só voltaria com um CD de inéditas em 1997 (ano que vários outros famosos voltaram a ativa com sucesso, entre eles os Bee Gees).

O álbum “Time Out Of Mind” ganharia vários prêmios Grammy e foi considerado por muitos uma nova ressurreição artística, confirmada pela qualidade de “Love and Theft” (2001).

Neste mesmo ano a revista Rolling Stone publicou uma lista com as 500 melhores músicas da história e em primeiro lugar ficou Like a Rolling Stone, de Bob Dylan.

Atualmente registra-se um novo interesse pela vida e obra de Dylan, com o lançamento oficial de várias gravações piratas, além do lançamento do documentário “No Direction Home”, de Martin Scorsese, que flagra os anos iniciais de sua carreira (1961-1966) e, mais recentemente, com “Modern Times”, seu novo álbum lançado em 2006, com o qual, pela quarta vez na carreira, Dylan conquistou a liderança do ranking dos mais vendidos dos Estados Unidos, vendendo 192.000 cópias na primeira semana.

A última vez que Dylan tinha alcançado a liderança nos Estados Unidos, foi com o álbum “Desire”, de 1976, que ficou 5 semanas no topo das paradas. Antes disso, alcançou o primeiro lugar com o clássico disco “Blood On The Tracks”, em 1975, e com “Planet Waves”, no ano anterior.

Prêmio Nobel

Em 13 de outubro de 2016, foi anunciada a escolha de Bob ao Prêmio Nobel da Literatura de 2016, em um evento em Estocolmo, na Suécia.[58]

Bob Dylan foi acusado de ser arrogante, inclusive por membros da Academia Sueca, pois ficou em silêncio após o anúncio de seu prêmio Nobel de Literatura e não respondeu às insistentes ligações da Academia.[59]

Somente duas semanas depois, no dia 28 de outubro, Bob Dylan quebrou o silêncio acerca do Nobel.

O cantor disse que é algo “difícil de acreditar”, além de considerar “surpreendente e incrível” a laureação. Contudo, o cantor não compareceu à cerimônia de premiação, alegando ter “outros compromissos”.[60][61] Patti Smith o representou na cerimônia, com uma emocionante interpretação de “A Hard Rain’s A-Gonna Fall”, uma das composições mais emblemáticas de Dylan.[62]

Bob Dylan só veio a receber as premiações do Nobel – que incluem uma medalha, um diploma e cerca de 8 milhões de coroas suecas (US$ 900 mil) em 1 de abril de 2017, após um encontro discreto com os representantes da Academia Sueca em Estocolmo. [63][64]

Tom Fogerty, Creedence Clearwater Revival, George Harrison, The Beatles e Bob Dylan, em 1988.

Discografia

Ver artigo principal: Discografia de Bob Dylan

Dylan possui uma extensa discografia dentre álbuns de estúdio e ao vivo como os álbuns The Freewheelin’ Bob Dylan, Bringing It All Back Home, Highway 61 Revisited, Blonde on Blonde, John Wesley Harding, Blood on the Tracks, Desire, Infidels, Time Out of Mind, Modern Times e Fallen Angels.

Pintor

Bob Dylan também pinta e desenha tendo lançado um livro de desenhos “Drawn Blank” em 1994

Fez a sua primeira exposição denominada “The Drawn Blank Series” no Museu Kunstsammlungen em Chemnitz (Alemanha) (onde há obras de Munch e Picasso) entre Outubro de 2007 e 3 de Fevereiro de 2008 com 175 aquarelas e guaches.

Escritor

Dylan escreveu o livro Tarântula em 1966, mas só foi publicado em 1971 (New York: Macmillan). No Brasil, o livro foi publicado em 1986 pela Editora Brasiliense (Coleção Circo de Letras) com tradução de Paulo Henriques Britto. Foi publicado em Portugal em 2007, com tradução de Vasco Gato (Vila Nova de Famalicão: Quasi).

Embora durante toda a sua vida Dylan tenha publicado as suas songs book, parece ser com o título de Lyrics que irá sucessivamente editar a compilação das letras das suas composições: lyrics de 1962-1985 (1985); em 1997, ampliadas ao período 1962-1996; em 1999, até 1999; em 2004, compreende as lyrics entre 1962-2001; em 2008, intituladas simplesmente Lyrics; e finalmente em 2014, sob o título The Lyrics: since 1962, ed. por Christopher Ricks, Lisa Nemrow e Julie Nemrow (New York: Simon & Schuster)[65].

Em Portugal, as suas letras das canções foram editadas em dois volumes pela editora Relógio d’Água, em 2006 e 2008, respetivamente, abrangendo os períodos temporais indicados nos títulos: Canções 1962-2001Volume 1 (1962-1973), Volume 2 (1974-2001), ambos com traduções de Angelina Barbosae Pedro Serrano.

Mais recentemente, em 2004, saiu a público o primeiro volume da autobiografia de Dylan, Chronicles, volume one (New York: Simon & Schuster), que teve logo tradução portuguesa por Bárbara Pinto Coelho: Crónicas (Lisboa: Ulisseia, 2005) e brasileira, por Lúcia Brito: Crônicas Vol. I (São Paulo: Planeta, 2005).

Dylan é amigo de Caetano Veloso, amizade nascida após a leitura do livro Verdade Tropical.

Em 13 de outubro de 2016, a Academia Sueca agraciou o poeta-cantor com o Prémio Nobel de Literatura por “ter criado novos modos de expressão poética no quadro da tradição da música americana”. Esta atribuição inesperada do maior prémio… da literatura a alguém que era conhecido no mundo da música foi algo controverso e fez correr muita tinta.

“Eu fazia canções, não eram sermões. Se examinarem as canções, não acredito que encontrem nada que digo que sou porta-voz de alguém ou de alguma coisa”.

Bob Dylan, cantor e compositor, desprezando o título de guru da geração dos Anos 60;

– Citado em Revista ISTOÉ Gente, edição 279 (13/12/2004) / Fonte:Wikiquote

Bob Dylan

24 de maio de 1941

76 Anos

4 ▒ ACONTECIMENTOS

Quito – Equador

1822 – O Equador declara independência da Espanha.



2014 – O Real Madrid conquista seu décimo título europeu, na Liga dos Campeões da UEFA.

5 ▒ FALECIMENTOS

1543Nicolau Copérnico ▒ Nicolau Copérnico (Toruń, 19 de fevereiro de 1473 — Frauenburgo, 24 de maio de 1543) foi um astrônomo e matemático polonês que desenvolveu a teoria heliocêntrica do Sistema Solar. Foi também cónego da Igreja Católica, governador e administrador, jurista, astrônomo e médico.

1874Antônio Pereira Rebouças Filho ▒ Antônio Pereira Rebouças Filho (Cachoeira, 13 de junho de 1839 — São Paulo, 24 de maio de 1874) foi um engenheiro militar brasileiro, responsável pela construção da Estrada de Ferro de Campinas a Limeira e Rio Claro, da Estrada de Ferro Curitiba- Paranaguá e da rodovia Antonina-Curitiba, conhecida como estrada da Graciosa. Era irmão de José Rebouças e de André Rebouças, ambos engenheiros também. André teve também uma intensa participação na abolição da escravatura.

1974Duke Ellington ▒ Edward Kennedy “Duke” Ellington (Washington, 29 de Abril de 1899 — Nova Iorque, 24 de Maio de 1974) foi um compositor de jazz, pianista e líder de orquestra estadunidense eternizado com a alcunha de “The Duke” e distinguido com a Presidential Medal of Freedom (condecoração americana) em 1969 e com a Legião de Honra (condecoração francesa) em 1973. Foi ainda o primeiro músico de jazz a entrar para a Academia Real de Música de Estocolmo, e foi honoris causa nas mais importantes universidades do mundo.


1997Alexandre Lippiani ▒ Alexandre Lippiani (Belo Horizonte, 11 de setembro de 1964 — Rio de Janeiro, 24 de maio de 1997) foi um ator e dublador brasileiro.[carece de fontes?] Era primo do ator Rodolfo Bottino. Trabalhou em telenovelas e minisséries como Sassaricando, Boca do Lixo, Pantanal, Xica da Silva, entre outras, além do filme For All – O Trampolim da Vitória.

6 ▒ FERIADOS e EVENTOS CÍCLICOS

Internacional

  • Dia Europeu dos Parques Naturais

Brasil

  • Dia Nacional do Milho – Lei Nº 13.101, de 27 de Janeiro de 2015.
  • Dia Nacional do Café
  • Dia da Infantaria
  • Dia do Telegrafista
  • Dia do Digitador
  • Dia do Vestibulando
  • São Paulo – Dia do Barista, desde 2007

7 ▒ TRAGÉDIAS da HUMANIDADE

8 ▒ CIDADES ANIVERSARIANTES

Dia Mês Código Nome da cidade
24 05 260050 Águas Belas (PE)
24 05 311060 Cambuí (MG)
24 05 500315 Coronel Sapucaia (MS)
24 05 260520 Escada (PE)
24 05 411575 Mauá da Serra (PR)
24 05 220620 Miguel Alves (PI)
24 05 353340 Nova Odessa (SP)
24 05 314670 Palma (MG)
24 05 314800 Patos de Minas (MG)
24 05 314820 Patrocínio do Muriaé (MG)
24 05 315270 Prados (MG)
24 05 432145 Teutônia (RS)

Nova OdessaSP

112 Anos

24 de maio de 1905

novaodessa.sp.gov.br

Nova Odessa é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22º46’39” sul e a uma longitude 47º17’45” oeste, estando a uma altitude de 570 metros. Sua população estimada em 2014 era de 56 008 habitantes. Possui uma área de 73,3 km².

Localização de Nova Odessa em São Paulo.

História

Nova Odessa era uma fazenda chamada Fazenda Pombal de Ângelo Gazzola.

Ela foi fundada em 24 de maio de 1905 por Carlos José de Arruda Botelho, então Secretário de Agricultura do estado de São Paulo, através do decreto nº 1286, que institui o Núcleo Colonial Nova Odessa, nas terras recém adquiridas da Fazenda Pombal.

Seu nome é devido a visita que o fundador fez à cidade de Odessa, na Ucrânia, de onde trouxe o estilo de suas ruas.

Os primeiros colonos eram imigrantes judeus russos, mas não se adaptando abandonaram o empreendimento. Mais tarde foram contatados colonos de origem da Letônia, que deram origem definitiva ao município.

Industrialização e Desenvolvimento Urbano

No final da década de 80, Nova Odessa passa a sofrer um grande processo de industrialização e desenvolvimento urbano com a inauguração da Terminal Rodoviário, em 1988, e do novo edifício da Prefeitura Municipal, em 1992.

No mesmo ano inaugura-se também o Parque Ecológico Isidoro Bordon.

Nessa mesma época o Sistema Recanto foi concretizado, o que trouxe o aumento da capacidade de abastecimento de água de Nova Odessa.

Teatro Municipal – Nova Odessa (SP) 112 Anos.

Com a abertura do mercado interno brasileiro, Nova Odessa passa a receber grandes corporações devido à sua localização estratégica, estando próxima às principais rodovias paulistas, infra- estrutura e população com alto nível de instrução.

Geografia

Demografia

Dados do Censo – 2010

Jardim Botânico Plantarum – Nova Odessa (SP) 112 Anos.

População total: 51 278

  • Urbana: 41.110
  • Rural: 961Homens: 20.867Mulheres: 21.204

Densidade demográfica (hab./km²): 573,96

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 9,76

Expectativa de vida (anos): 74,87

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,16

Taxa de alfabetização: 94,41%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,826

  • IDH-M Renda: 0,746
  • IDH-M Longevidade: 0,831
  • IDH-M Educação: 0,901

(Fonte: IPEA DATA)

Praça Modelo – Nova Odessa (SP) 112 Anos.

Clima

Tem clima tropical de altitude e semi-úmido, com inverno seco e vento sudeste.

Temperatura oscilando entre mínima de 10°C e máxima de 35°C; média 26°C umidade de 76%.

A precipitação pluviométrica é de 1.317,1mm/ano.

Solo

Tipos de solos: latossolo vermelho escuro, orto argiloso e areno argiloso.

Kartódromo – Nova Odessa (SP) 112 Anos.

Hidrografia

Nova Odessa está situado em terras onde o relevo é suavemente ondulado, com declividades fracas e encostas longas.

O município estende-se até a represa do rio Atibaia.

Os principais cursos de água são:

Ribeirão Quilombo, com 10 metros de largura (afluente do rio Jaguari).

Córregos: da Fazenda Foguete, da Fazenda Santo Angelo, dos Lopes, São Francisco (divisa com Sumaré), Capoava, Palmital (divisa com Sumaré) e Recanto (divisa com Americana).

Corredor Metropolitano na Avenida Ampélio Gazzetta – Nova Odessa (SP) 112 Anos.

Rodovias que passam pelo município

Vias de Acesso

  • Via Expressa que liga Nova Odessa a Americana;
  • Avenida Ampélio Gazzetta em Nova Odessa ligando a Sumaré com a Avenida Rebouças;
  • Via Expressa que liga Nova Odessa a Sumaré;
  • Acesso à Rodovia Luíz de Queiroz (SP-304) pela Via Expressa que liga Nova Odessa a *Americana;
  • Estrada Vicinal Rodolfo Kivitz que liga Nova Odessa a Santa Bárbara d’Oeste;
  • Estrada Júlio Mauerberg que liga Nova Odessa com a Via Anhanguera km 119 (SP-330);

Nova Odessa Atlético Clube.

Esportes

O principal time de futebol da cidade é o Nova Odessa Atlético Clube Ltda., fundado em 2005. Atualmente disputa os Campeonatos Paulistas sub15, sub17 e sub20 e seu estádio é o Estádio Municipal Natal Gazetta. A cidade conta desde 2012 com o Kartódromo Internacional M.MOA ” A maior pista de kart do mundo”, localizada às margens da Rodovia Anhanguera – SP330.

9 ▒ GALERIA de FOTOS

Veja a GALERIA de FOTOS diretamente no site dos ACONTECIMENTOS do DIA.

10 ▒ CRÉDITOS

Datas, fatos e os nascimentos mais importantes no Brasil e no Mundo, em todos os dias do ano, ilustrado com fotos e curiosidades.

SITE ► acontecimentosdodia.com

FONTE PRINCIPAL ► WIKIWAND

OUTRAS FONTES de PESQUISA:

Cidades IBGEFilmowAdoro CinemaBIO (facebook)GShowAniv.DiaAniv.FamososHistoryHistory (facebook)

Paul Sampaio, perfil, 1  Paul Sampaio – Autor

PESQUISA e REALIZAÇÃO

Anúncios


Categorias:ACERVO WEB, ACONTECIMENTOS do DIA, Arquivo Histórico, TODOS

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: