19 de Maio – Malcolm X e Bertioga (SP) – 2017

☺ CAPA • Malcolm X 92 Anos

▒ CIDADE • Bertioga (SP) 26 Anos

▒ NASCIMENTOS • Johann Fichte • Cacá Diegues • Pete Townshend • Grace Jones • Jayme Monjardim • José Luiz Datena • Daniel Boaventura • Pretinha • Georges St-Pierre

▒ FALECIMENTOS • Ana Bolena • Jacqueline Kennedy Onassis • Catarina Eufêmia

GALERIA de FOTOS

GALERIA de VÍDEOS
Principais Vídeos da WEB publicados no Acontecimentos do Dia e outras WEB TVs da Rede Sampaio

NASCIMENTOS

1940Cacá Diegues ▒ Carlos José “Cacá” Fontes Diegues (Maceió, 19 de maio de 1940) é um premiado cineastabrasileiro. Foi um dos fundadores do Cinema Novo,[1] juntamente com Glauber Rocha, Leon Hirszman, Paulo Cesar Saraceni e Joaquim Pedro de Andrade.

Entre seus sucessos que seguiram incluem-se Tieta do Agreste (1996), Orfeu (1999) e Deus É Brasileiro (2003).


1762Johann Gottlieb Fichte ▒ Johann Gottlieb Fichte (Rammenau, Saxônia, 19 de maio de 1762 — Berlim, 27 de janeiro de 1814) foi um filósofo alemão. Foi um dos criadores do movimento filosófico conhecido como idealismo alemão, que desenvolveu a partir dos escritos teóricos e éticos de Immanuel Kant.


1945Pete Townshend ▒ Peter Dennis Blandford Townshend (Chiswick, Londres, 19 de maio de 1945) é um guitarrista, cantor, compositor e escritor britânico, mais conhecido por seu trabalho com a banda de rock The Who. Sua carreira com o conjunto se estende por mais de quarenta anos, durante os quais ele progrediu para ser considerado uma dos mais influentes das décadas de 1960 e 1970.


1948Grace Jones ▒ Beverly Grace Jones (Spanish Town, Jamaica, em 19 de maio de 1948) é uma modelo, cantora e atriz jamaicana radicada nos Estados Unidos. O visual andrógino de Grace Jones, que inclui vestimentas, maneiras e estatura (1,79m), foi uma grande influência no movimento “power dressing” dos anos 80, e também em artistas como Cher, Annie Lennox (Eurythmics) e Claudie Fritsch- Mentrop (Desireless).


1956Jayme Monjardim ▒ Jayme Monjardim Matarazzo (São Paulo, 19 de maio de 1956) é um diretor brasileiro de televisão e cinema, no qual estreou com o filme Olga. Em 2013, de volta à TV, dirigiu a novela Flor do Caribe de Walther Negrão.

1957José Luiz Datena ▒ José Luiz Datena (Ribeirão Preto, 19 de maio de 1957) é um jornalista, político, locutor esportivo e apresentador de televisão brasileiro. Em julho de 2012, foi eleito um dos “100 maiores brasileiros de todos os tempos” em concurso realizado pelo SBT com a BBC de Londres.


1970Daniel Boaventura ▒ Daniel do Rêgo Boaventura (Salvador, 19 de maio de 1970) é um ator e cantor brasileiro. É conhecido por suas performances em musicais, bem como atuações em telenovelas e peças teatrais.


1975Pretinha ▒ Delma Gonçalves, mais conhecida como Pretinha, (Rio de Janeiro, 19 de maio de 1975) é uma ex-futebolista brasileira. Pretinha fez carreira na seleção brasileira feminina de futebol, jogou entre 1991 e 2014 e participou de 4 Copas do Mundo e 4 Olimpíadas, inclusive nas campanhas em que a seleção ganhou a medalha de prata, em 2004, 2007 e 2008.


1981Georges St-Pierre ▒ Georges St. Pierre (Saint-Isidore, 19 de maio de 1981), também conhecido como GSP é um lutador canadense de artes marciais misturadas (MMA), atualmente no UFC. GSP é classificado desde 2006 como o melhor meio-médio do mundo e já foi consagrado com o prêmio World MMA Awards de Lutador do Ano de 2009, além de ser eleito como o maior atleta canadense do ano por três vezes consecutivas (2008, 2009, 2010).

CAPA de 19 de Maio de 2017

1925Malcolm Little (Malcolm X) ▒ Al Hajj Malik Al-Shabazz, mais conhecido como Malcolm X (originalmente registrado Malcolm Little; Omaha, 19 de maio de 1925Nova Iorque, 21 de fevereiro de 1965), foi um dos maiores defensores do Nacionalismo Negro nos Estados Unidos. Fundou a Organização para a Unidade Afro-Americana, de inspiração separatista.

Defensor dos direitos dos afro-americanos, conseguiu mobilizar brancos e negros na conscientização sobre os crimes cometidos contra a população afro-americana.

Em 1998, Paul Gray, da influente revista Time, colocou a Autobiografia de Malcolm X entre os 10 livros de não ficção mais importantes do século XX[1].

Biografia

Malcolm X nasceu em Omaha, no estado de Nebraska, nos Estados Unidos.

Com apenas seis anos, teve o seu pai, Earl Little, um dedicado trabalhador para UNIA (Associação Universal para o Progresso Negro) violentamente assassinado. Após um brutal espancamento, foi atirado aos trilhos de uma linha de comboio. Apesar do seu corpo ter sido quase dividido em dois, não morreu de imediato, falecendo em agonia, horas mais tarde.

Louise Little, mãe de Malcolm, aos 34 anos assumiu o sustento dos seus oito filhos.

Por ter sido concebida do estupro de uma mulher negra por um homem branco, ela possuía pele clara e encontrava empregos domésticos. Os empregos duravam até descobrirem que ela era de origem negra. Louise também passou a receber dois cheques, sendo um pela pensão de viúva, outro da assistência social.

Este dinheiro não era suficiente, e com seu desemprego frequente a família tornou-se praticamente indigente. As assistentes sociais do governo tentavam convencer Louise a encaminhar seus filhos para lares adotivos, ao que ela se opunha. Posteriormente passaram a questionar sua sanidade mental. Louise passou por intensas pressões que a levaram a um colapso nervoso e a ser internada em um hospital para doentes mentais. Nessa altura, Malcolm já havia sido adotado e, em 1937, viu sua família ser separada.

Malcolm X com Muhammad Ali.

Universidade das ruas

Na escola, Malcolm era o que se considerava um bom aluno e geralmente tirava notas altas.

E assim foi até o dia em que disse a um professor que desejava ser advogado. Este lhe disse ser absurdo a ideia de um negro ser advogado e que o máximo que ele poderia chegar era carpinteiro. Esta declaração mudou seu comportamento fazendo com que se transformasse de um “bom aluno” em um “garoto problema”.

Quando terminou a oitava série, Malcolm foi morar em Boston na casa de sua meia- irmã Ella.

Fez amizade com Shorty e por influencia deste e de outros boêmios de Boston ele esticou os cabelos, passou a beber, fumar, usar roupas extravagantes, jogar cartas, jogo dos números e aprendeu a dançar muito bem. Um efeito colateral do produto que Malcolm e outros usavam para esticar o cabelo era o de deixá-lo vermelho.

Sua melhor parceira era Laura, uma jovem negra que morava com a avó e sonhava formar-se na universidade.

Ele a conheceu na sorveteria onde ela trabalhava e a namorou, levou-a aos bailes. Numa destas festas, a deixou por uma mulher branca chamada Sophia. Laura, no futuro próximo, cairia na prostituição.

Malcolm confessou: “Umas das vergonhas que tenho carregado é o destino de Laura…, tê-la tratado da maneira como tratei por causa de uma mulher branca foi um golpe forte demais”.

Malcolm entre outros empregos, a exemplo de engraxate, trabalhou na ferrovia.

Nesse emprego ele conheceu vários lugares, entre eles o Harlem, lugar que ele passou a visitar sempre que podia. Nas noites do Harlem ele conheceu muita gente, entre os quais vários músicos (muito deles famosos) e criminosos. Ali, suas roupas de cores fortes e o cabelo esticado e vermelho chamavam a atenção naqueles ambientes mais sóbrios e ele logo passou a ser conhecido por “Red”.

Apaixonado pelo Harlem ele resolve se mudar para lá. Alugou um apartamento onde várias das inquilinas eram prostitutas. Sophia ia de Boston para o Harlem visitá- lo. Algum tempo depois, Sophia casou com outra pessoa e manteve Malcolm como amante.

No Harlem, Malcolm também morou na casa de Sammy, um amigo cafetão, e entrou para a “vida do crime”, tornou-se traficante. Aproveitou o bilhete que ganhou, quando trabalhou na ferrovia, e foi traficar nos trens. Estava cada dia mais difícil vender nas ruas, a polícia estava “fechando o cerco”, os artistas que conhecia – seus clientes – adoraram a ideia. Naquele tempo, temia três coisas: cadeia, emprego e o exército. Fingiu-se de louco para se livrar do serviço militar.

Depois do término das viagens traficando, perdeu a conta dos golpes que deu no Harlem.

Não podia mais vender maconha, a polícia já o conhecia. Passou a praticar seus primeiros assaltos, e se preparava para esses trabalhos com drogas mais fortes.

Era viciado no jogo dos números, quando ganhava, convidava Sophia para passar alguns dias em Nova York. Sua vida marginal levou-o a se meter em tantas encrencas no Harlem que acabou ficando num “beco sem saída”, estava “jurado de morte”. Sammy ligou para seu velho amigo Shorty vir buscá- lo, levá-lo de volta para Boston.

Em Boston, foi morar com Shorty em seu apartamento. Quase todos os dias assim que o amigo saia para trabalhar, como saxofonista, Sophia encontrava-se com Malcolm, e ele arrancava-lhe todo o dinheiro. O marido de Sophia havia arrumado emprego de vendedor, e viajava constantemente.

Para sair da inatividade Malcolm propôs a Shorty que assaltassem casas.

Formaram um grupo com a participação de Rudy, amigo de Shorty, Sophia e sua irmã. Sophia havia apresentado sua irmã para Shorty e os dois passaram a namorar. O primeiro trabalho foi um sucesso, e depois vieram outros e outros.

“Todo ladrão espera o dia em que será apanhado”.

Chegou o dia inevitável de Malcolm, Shorty e Sophia e sua irmã, somente Rudy conseguiu escapar. As duas mulheres tiveram penas reduzidas, pegaram de um a cinco anos. Malcolm disse: “Apesar de serem ladras eram brancas”. Quanto aos dois negros, seu próprio advogado de defesa confessou:

“Vocês não deviam ter se metido com mulheres brancas”. Shorty pegou de oito a dez anos, e Malcolm onze anos.

Em sua auto biografia Malcolm revela que, nesse período da sua vida, nunca chegou a matar ninguém e que poderia tê-lo feito para escapar da policia.

Malcolm X em entrevista na BBC.

A importância da leitura

Na prisão por causa de sua atitude rebelde e antirreligiosa, Malcolm ficou conhecido como Satã. Philbert escreveu-lhe uma carta dizendo que descobrira a verdadeira religião do homem negro. Ele pertencia a Nação do Islã, Malcolm respondeu a carta com palavrões.

Dias depois recebeu outra carta, desta vez escrita por seu irmão mais novo, Reginald: “Não coma carne de porco e pare de fumar que eu lhe mostrarei como sair da prisão”. Estas palavras ficaram em sua cabeça.

Reginald sabia como funcionava a mente marginal do irmão, havia passado uma temporada com ele no Harlem. Quando foi visitá-lo Malcolm estava ansioso para saber como não comendo carne de porco livrar-se- ia da prisão. Afinal qual golpe havia tramado, e passou a ouvir Reginald falar sobre Elijah Muhammad. Seu irmão contou que: Alá viera para a América e se apresentou a um homem chamado Elijah – um homem negro – afirmando que o homem branco é o demônio.

A mente de Malcolm, involuntariamente, recordou todos os homens brancos que conheceu.

Ao ir embora Reginald deixou seu irmão pensando, com seus primeiros pensamentos sérios. Malcolm pensou nos brancos que tinham internado sua mãe, os que tinham matado seu pai, os brancos que haviam destruído sua família, em seu professor branco que assegurou que: “é absurda a ideia um negro pensar em ser advogado”. Apesar de suas notas altas, Malcolm deveria ambicionar ser carpinteiro.

Malcolm X com Elijah Muhammad.

Quando Reginald voltou, viu o efeito que suas palavras haviam provocado em seu irmão, e falou mais sobre o demônio que é o homem branco. Seus outros irmãos também passaram a escrever, a falar sobre o honrado Elijah Muhammad. Todos recomendaram seus ensinamentos que classificavam como o verdadeiro conhecimento do homem negro. Malcolm titubeou, no entanto, acabou se convertendo ao islã, tornou-se muçulmano negro.

Sobre os filósofos fez o seguinte comentário: “Conheço todos, não respeito nenhum”, disse também: “A prisão depois da universidade é o melhor lugar para uma pessoa ir, se ela estiver motivada, pode mudar sua vida”; “as pessoas não compreendem como toda a vida de um homem pode ser mudada por um único livro”. Além da leitura, copiou um dicionário inteiro para compreender melhor os livros.

Em 1952, Malcolm foi libertado e saiu em caravana para visitar o Templo Número Dois, como eram chamadas as mesquitas. Ele finalmente ia ouvir Elijah Muhammad que ao final de sua fala chamou Malcolm, pediu que ficasse em pé, e diante dos olhares de cerca de duzentos muçulmanos, contou uma parábola a seu respeito.

A partir de então, Malcolm passou a colaborar com Templo Número Um, ele participava da “pescaria” que era atrair os jovens, e se saia muito bem, afinal, conhecia a “linguagem dos guetos”.

Recrutava nos bares, nos salões de bilhar e esquinas dos guetos, o Templo Número Um, de Detroit, em três meses triplicou o número de fiéis. Malcolm já havia recebido da Nação do Islã o seu “X” que significava seu verdadeiro nome de família africana que Deus lhe revelaria. Para ele o “X” substituía o Little, o pequeno, herança escravocrata.

No verão de 1953, Malcolm X foi nomeado ministro assistente do Templo Número Um e passou a frequentar a casa de Elijah Muhammad, onde era tratado como filho. Malcolm devido à sua fidelidade, inteligência, oratória, cultura, personalidade, obteve um desempenho extraordinário na Nação do Islã que resultou em uma ascensão meteórica. Em curto intervalo de tempo tornou-se o principal ministro de Muhammad, levando-o a ser transferido para o templo de Nova York – o mais importante.

Em meio a sua vida agitada, Malcolm passou a reparar em uma moça chamada Betty, o interesse era recíproco.

Malcolm X com esposa, filhos e Muhammad Ali.

Consultou Muhammad e casou em janeiro de 1958. Mal se casou, e Malcolm estava, em toda parte, trabalhando pelo crescimento da Nação do Islã.

Em suas polêmicas diárias, o que mais o irritava eram certos líderes negros, os quais acusava que: “suas organizações tinham corpo negro com cabeça branca”.

Manchete do jornal: Nossa liberdade não pode esperar.

Elogio e traição

Malcolm fundou um jornal chamado “Muhammad Fala” que levou revistas mensais a darem reportagens de capa sobre os muçulmanos negros.

Não demorou muito para que Malcolm fosse convidado para participar de mesas redondas de rádio, televisão e universidades, entre elas Harvard, para defender a Nação do Islã, enfrentando intelectuais negros e brancos.

Malcolm X e Martin Luther King.

Elijah Muhammad disse para Malcolm: “Quero que você se torne muito conhecido, pois você se tornando conhecido, também me tornará conhecido”. Malcolm tornou-se realmente conhecido, tornou-se uma personalidade americana que muitas vezes chamou a atenção do cenário mundial, mais do que Martin Luther King e o presidente John F. Kennedy.

O seu destaque gerou ciúmes no próprio Elijah que não possuía a coragem e perspicácia de Malcolm para discutir, por exemplo, com professores universitários. A intensa exposição e repercussão da figura de Malcolm X contribuíram para alimentar entre os enciumados muçulmanos negros o boato que ele tentaria tomar o controle da Nação do Islã.

Duas antigas secretárias de Muhammad entraram com processo de paternidade. Malcolm ao conversar com elas descobriu que enquanto Elijah Muhammad o elogiava pela frente, tentava destruí-lo pelas costas, e aguardava o momento oportuno para afastá-lo.

A morte de John Kennedy e a declaração polêmica de Malcolm a respeito foi o ensejo. Perguntado sobre a morte de Kennedy, ele respondeu com ironia: “As galinhas voltam para dormir em casa”, um ditado americano cujo significado se parece com o do nosso “Aqui se faz, aqui se paga”.

Malcolm X e Elijah Muhammad.

Ou seja, Malcolm insinuou que Kennedy morreu por conseqüência de seus próprios atos, porque falhou ao combater a violência nos Estados Unidos. A declaração foi mal recebida, inclusive pela população negra, que se voltou contra a Nação do Islã.

Irritado, Elijah ordenou que Malcolm se calasse por 90 dias.

Ele que tanto se dedicou e com certeza foi uns dos principais (senão o principal responsável) pelo crescimento da Nação do Islã, foi afastado.

Malcolm, em seu trabalho árduo, praticamente não adquiriu bens materiais. Bens que poderiam gerar algum conforto à sua família, no caso de sua falta. Sempre acreditou que, se alguma fatalidade lhe ocorresse, os muçulmanos negros cuidariam de sua família.

Malcolm X com suas filhas.

Malcolm ficou sabendo do seu banimento através da imprensa.

Sofreu humilhações públicas com manchetes como: “Malcolm silenciado”. Os muçulmanos negros também conspiraram para que ele fosse considerado traidor, a punição para a traição é o ostracismo e a morte.

Viagem a Meca

Patrocinado pela sua meia-irmã Ella, Malcolm viajou para Meca com o objetivo de conhecer melhor o Islã. Agora admitia que Elijah Muhammad havia deturpado esta religião nos Estados Unidos. Ao voltar de sua viagem, estava para iniciar uma nova fase em sua vida. Em uma entrevista coletiva, perguntaram-lhe: “Você ainda acredita que os brancos são demônios?” E ele respondeu: “Os brancos são seres humanos na medida em que isto for confirmado em suas atitudes em relação aos negros”.

Movido por suas novas ideias, Malcolm fundou a Organização da Unidade Afro-Americana: grupo não religioso e não sectário – criado para unir os afro- americanos.

Contudo, em 21 de fevereiro de 1965, na sede de sua organização, Malcolm recebeu 16 tiros de balas de calibre 38 e 45, com a maioria deles a atingi-lo no coração.

Malcolm foi assassinado – com apenas 39 anos – em frente de sua esposa Betty, que estava grávida, e de suas quatro filhas, por três membros da Nação do Islão.

Escreveu MS Handler: “Balas fatais acabaram com a carreira de Malcolm X antes que ele tivesse tempo para desenvolver suas novas ideias”.

Malcolm X, Barack Obama e Martin Luther King – fotomontagem.

Ideias defendidas

Dentre as preleções proferidas por Malcolm X, a mensagem a Grass Roots, proferida em 10 de novembro de 1963 durante a Northern Negro Grass Roots Leadership Conference, na Igreja Batista Rei Salomão de Detroit, Michigan,[2] foi ranqueada em 91º lugar dentre os 100 maiores discursos estadunidenses do século XX, numa pesquisa feita entre 137 estudiosos do país.[3]

Nesta fala, Malcolm descreve a diferença entre a “revolução Black” e a “revolução do Negro“, acentuando o contraste entre o “negro da casa” e o “negro do campo” durante a escravidão africana e nos tempos contemporâneos, criticando a Marcha sobre Washington daquele ano.

Importância histórica de Malcolm X

Malcolm X conduziu uma parte do movimento negro nas décadas de 50 e 60, defendendo três pontos fundamentais:

  • O islamismo;
  • A violência como método para autodefesa e;
  • O socialismo

Apesar da religião ter sido a porta de entrada para Malcolm X perceber todos os problemas sociais enfrentados pelos negros, pouco a pouco, ele percebeu a questão do negro não era uma questão apenas de carácter teológico, mas sim, uma questão política, econômica e civil. Foi a partir daí que os meios de comunicação exploraram suas declarações mais ácidas. Malcolm percebeu que a violência não era uma forma de barbárie, mas um meio legítimo de conquistas, pois todas as mudanças históricas se deram de maneira violenta. A violência proposta era, portanto, uma metodologia de transformação e não uma barbárie gratuita.

Malcolm X fotografando Ali.

O socialismo de Malcolm foi consequência da evolução de seu pensamento. Após ser traído por membros da Mesquita Templo Número Dois, gradativamente percebeu que a questão do negro passava pela estrutura do capitalismo. Desta nova forma de pensar surgiu a Organização da Unidade Afro-Americana, um grupo não religioso e não sectário, focado nos problemas sociais das minorias na sociedade capitalista americana. A sua opção pela violência e pelo socialismo foi de vital importância para os rumos que os movimentos negros tomaram ao fim da década de 60, tal como os “Panteras Negras“, também partidários da violência enquanto método e do socialismo enquanto ideologia política.

Livro

Filmes

  • Malcolm XEUA (1992)[4]Diretor : Spike LeeElenco : Denzel Washington como Malcolm X, Angela Bassett, Albertt Hall, Al Freeman Jr., Delroy Lindo, Spike Lee, Theresa Randle, Ossie Davis
  • Malcolm X – A Morte do Profeta (1981)[5]Diretor : Woody King Jr.Elenco : Morgan Freeman como Malcolm X, Yolanda King, Mansoor Najee-Ullah, Sam Singleton, Ossie Davis, Tommie Hicks, Yusef Iman, Sonny Jim Gaines, Kirk Kirksey, Charles Griffin, James Dejongh, Salaelo Maredi

“As únicas pessoas que realmente mudaram a história foram as que mudaram o pensamento dos homens a respeito de si mesmos.”

Malcolm X / Fonte: Wikiquote

Malcolm X

Malcolm Little

Al Hajj Malik Al-Shabazz

(Omaha, 19 de maio de 1925Nova Iorque, 21 de fevereiro de 1965)

92 Anos

EVENTOS HISTÓRICOS

 


2002Timor-Leste torna-se um Estado independente.

FALECIMENTOS

1536Ana Bolena ▒ Ana Bolena (c. 1501/1507 – 19 de maio de 1536) foi a segunda esposa do rei Henrique VIII e Rainha Consorte do Reino da Inglaterra de 1533 até a anulação de seu casamento dois dias antes de sua execução.


1994Jacqueline Kennedy Onassis ▒ Jacqueline Lee “Jackie” Bouvier Kennedy Onassis (Southampton, 28 de julho de 1929 — Manhattan, 19 de maio de 1994) foi a esposa do 35.º presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy e, portanto, foi primeira-dama dos Estados Unidos de 1961 a 1963, quando ele foi assassinado. Cinco anos depois, casou-se com o magnata grego Aristóteles Onassis; continuaram casados até à morte deste.

1954Catarina Eufémia ▒ Catarina Efigénia Sabino Eufémia (Baleizão, Beja, 13 de Fevereiro de 1928 — Monte do Olival, Baleizão, Beja, 19 de Maio de 1954) foi uma ceifeira portuguesa que, na sequência de uma greve de assalariadas rurais, foi assassinada a tiro, pelo tenente Carrajola da Guarda Nacional Republicana. Com vinte e seis anos de idade, analfabeta, Catarina tinha três filhos, um dos quais de oito meses, que ofereceu resistência ao regime salazarista, sendo como ícone da resistência no Alentejo.

FERIADOS e EVENTOS CÍCLICOS

Mundiais

Brasil

  • Dia do Defensor Público – criado pela Lei n.º 10.448, de 9 de maio de 2002.

Outros países

TRAGÉDIAS da HUMANIDADE

 

CIDADES ANIVERSARIANTES – IBGE

Dia Mês Código Nome da cidade
19 05 350075 Alambari (SP)
19 05 510025 Alta Floresta (MT)
19 05 210050 Alto Parnaíba (MA)
19 05 350275 Araçariguama (SP)
19 05 350315 Arapeí (SP)
19 05 350535 Barra do Chapéu (SP)
19 05 350635 Bertioga (SP)
19 05 260220 Bom Jardim (PE)
19 05 430340 Caiçara (RS)
19 05 350925 Cajati (SP)
19 05 350945 Campina do Monte Alegre (SP)
19 05 351015 Canitar (SP)
19 05 430550 Ciríaco (RS)
19 05 510337 Cotriguaçu (MT)
19 05 351430 Dourado (SP)
19 05 351512 Emilianópolis (SP)
19 05 351515 Engenheiro Coelho (SP)
19 05 355730 Estiva Gerbi (SP)
19 05 351907 Hortolândia (SP)
19 05 260880 Lajedo (PE)
19 05 261430 Moreilândia (PE)
19 05 353325 Novais (SP)
19 05 292340 Palmas de Monte Alto (BA)
19 05 421300 Pinheiro Preto (SC)
19 05 354075 Potim (SP)
19 05 261150 Quipapá (PE)
19 05 354325 Ribeirão Grande (SP)
19 05 330440 Rio Claro (RJ)
19 05 354515 Saltinho (SP)
19 05 355495 Tuiuti (SP)

BertiogaSP

Fundação 19 de maio de 1547 (470 anos)

Emancipação 30 de dezembro de 1991

Aniversário 19 de maio

26 Anos

bertioga.sp.gov.br

Bertioga é um município do estado de São Paulo, na Região Metropolitana da Baixada Santista, microrregião de Santos. A população aferida pelo IBGE no censo de 2010 era de 47 645 habitantes. A população estimada pelo IBGE para 1º de julho de 2015 era de 56 555.[5]

Localização da Estância Balneária de Bertioga em São Paulo

A área do município é de 490,148 km², o que resulta numa densidade demográfica de 115,38 hab/km². É conhecida como “Cidade Condomínio” devido á maioria da população de Bertioga residir em casas de condomínio e apartamentos.

Estância Balneária

Ver artigo principal: Estância turística (São Paulo)

Bertioga é um dos quinze municípios paulistas considerados estâncias balneárias pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré- requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Balneária, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

História

Seu nome tem sua origem no tupi antigo falado na costa brasileira, através do termo tupi piratyoca, que significa “casa do peixe branco”. Para outros, no entanto, Bertioga tem origem no termo tupi buriquioca, que significa “casa do muriqui“.

Escultura do Rabo de Peixe, em Bertioga – SP.

Durante o início da colonização portuguesa, no século XVI, a região era considerada de transição entre o território tupinambá, que ia desde o cabo de São Tomé, no atual estado do Rio de Janeiro, até o rio Juqueriquerê, em Caraguatatuba e o território dos tupiniquins, que ia desde as cercanias de São Vicente, passando por Itanhaém e Peruíbe, até Cananeia.

Praia da Enseada em Bertioga – SP.

Sofrendo constantemente ataques dos tupinambás de Ubatuba (que não era a atual cidade paulista de Ubatuba, mas uma aldeia tupinambá na região da atual cidade fluminense de Angra dos Reis), que se reuniam com suas canoas em Yperoig (esta sim, a atual cidade de Ubatuba), os portugueses do núcleo vicentino decidiram construir o forte de São João de Bertioga para se defender dos ataques dos tupinambás.

Esse forte é considerado a mais antiga fortificação portuguesa no Brasil e foi tombada em 1940 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Os índios tamoios fizeram uso de passagem no sítio Barra de Bertioga, que passaram a ser impedidos pelos 5 irmãos Braga: João, Diogo, Domingo, Francisco e André.[8]

Vista do alto da Praia da Enseada em Bertioga – SP.

Pelo forte, em 1552, ficou responsável Hans Staden, um mercenário alemão a serviço do rei de Portugal.

Staden foi capturado pelos tupinambás e, posteriormente, libertado por intervenção dos franceses, aliados dos tupinambás.

Retornando à Alemanha, escreveu um livro sobre suas aventuras no Novo Mundo (História verídica e descrição de uma terra de selvagens, nus e cruéis comedores de seres humanos, situada no Novo Mundo da América, desconhecida antes de depois de Jesus Cristo nas terras de Hessen até os dois últimos anos, visto que Hans Staden, de Homberg, em Hessen, a conheceu por experiência própria e que agora a traz a público com essa impressão[9]).

Esse livro vendeu muito na época, principalmente pelas descrições dos banquetes antropofágicos praticados pelos tupinambás. O mesmo livro foi base para o filme Hans Staden, de 1999.

Foi também de Bertioga que, em 1565, Estácio de Sá e expedicionários de Santos, São Vicente e São Paulo saíram para fundar a cidade do Rio de Janeiro.

Em 1979 o famoso criminoso de guerra Josef Mengele, médico responsável por atos monstruosos no campo de concentração de Auschwitz, morreu em Bertioga enquanto nadava no mar.

Bertioga foi um distrito de Santos até 30 de dezembro de 1991, quando tornou-se um município independente.[1]

Geografia

Seus limites são Mogi das Cruzes, Biritiba-Mirim e Salesópolis a norte, São Sebastião a leste, o Oceano Atlântico a sul com o Guarujá (com a ilha de Santo Amaro defronte à cidade) e Santos a oeste.

Clima

O clima de Bertioga é o subtropical úmido, com verões quentes e invernos relativamente frios, com a ausência de mês seco, sendo julho o mês mais frio com média de 17 °C e o mês mais quente é fevereiro, com média de 30°

Hidrografia

Transporte

Liga-se com o planalto pela Rodovia Mogi-Bertioga (SP-98) (ao norte), com a Ilha de Santo Amaro (Guarujá) por meio de um serviço de ferry-boat (ao sul), com Santos (a oeste) e São Sebastião (a leste) pela Rodovia Rio-Santos (SP-55/BR-101).

Centro de Convivência e Cidadania – Projeto Melhor Idade, em Bertioga – SP.

Fica no município a pequena Vila de Itatinga, que tem acesso restrito a visitantes.

O único acesso a Vila de Itatinga é feito ao final da rua Manoel Gajo, onde existe um pequeno Ferry Boat de onde é feita a travessia do rio Itapanhaú através de uma barca cedida pela Codesp (empresa que mantém o controle da vila).

Após a travessia é necessário percorrer aproximadamente 7 km trilhos ao pé da Serra do Mar sobre um simpático bondinho. O percurso é repleto de belas paisagens, é comum ver animais a solta , bem como belas cachoeiras e riachos. Na Vila de Itatinga moram cerca de 70 famílias dos trabalhadores da usina de Itatinga, que gera energia para o porto de Santos.

Rodovias

Pontos turísticos

Forte São João

O Forte São João foi a primeira fortificação do Brasil. Antes batizado de Forte San Tiago na época de sua fundação por volta de 1547.[1][2]

Hoje o monumento histórico anda esquecido pela prefeitura, uma vez que muitos artigos originais do forte foram levados pelo IPHAN.

Datas, fatos e os nascimentos mais importantes no Brasil e no Mundo, em todos os dias do ano, ilustrado com fotos e curiosidades.

SITE ► acontecimentosdodia.com

FONTE PRINCIPAL ► WIKIWAND

OUTRAS FONTES de PESQUISA:

Cidades IBGEFilmowAdoro CinemaBIO (facebook)GShowAniv.DiaAniv.FamososHistoryHistory (facebook)

Paul Sampaio, perfil, 1  Paul Sampaio – Autor

PESQUISA e REALIZAÇÃO

Anúncios


Categorias:ACERVO WEB, ACONTECIMENTOS do DIA, Arquivo Histórico, TODOS

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: